quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Filmes do coração

Hoje acordei sentimental. E olha que nem é TPM. Acho que é coisa de menina mesmo. E dando uma "youtubada" aqui agora, vi umas cenas de um filme que eu AMO.
O filme é o "Brilho eterno de uma mente sem lembraças" com o Jim Carrey. Acho que o único que ele fez que não tem piadas e ele não é um palhaço. É drama. E dos fortes.

Daqueles filmes que fazem a gente chorar do começo ao fim. Na verdade, não é nem do começo ao fim, porque pra entender o filme e pegar no tranco requer muita concentração. É daqueles filmes que começam do final, e vai e volta toda hora. Tem que prestar atenção, senão você se perde.


Eu o assisti pela primeira vez com 16 anos se não me engano. Fazem longos 5 anos. E mesmo assim, ele continua sendo o meu preferido.

O youtube não deixou eu incorporar o vídeo, então é só clicar aqui para ver =D

Bom, pra entender a cena, quem não viu o filme vai ficar um pouco confuso mas é mais ou menos assim. A mulher de Joel o apagou da memória dela com um procedimento médico. E ele muito frustrado que ela tenha feito isso, decidiu fazer o precedimento também. Mas no final no procedimento, ele decide que não quer mais apagá-la. Mas já é tarde.
 A cena é a despedida deles na memória dele. E ela disse que para os dois se encontrarem de novo, ele teria que ir encontrá-la em Montauk.

Não faz muito sentido fora do filme. Mas é a que eu mais gosto.

Vale a pena assistir o filme inteiro.

Tenho outros filmes que fizeram parte desses meus 16/17 anos. Que foi o PS eu te amo, Antes que o dia termine e o Fantasma da ópera. Todos sentimentalistas demais. Lindos.



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...